«

»

ago 15

Semana da Família 2017

Se procurarmos nos dicionários o significado de “Família”, certamente, constataremos se tratar de um grupo de pessoas com ancestralidade em comum vivendo sob o mesmo teto, porém sabemos se tratar de algo mais. Sabemos que em Família está a célula primeira da sociedade, pois na mesma constatamos se tratar de um criatório de sentimentos e desejos que irão impactar positiva ou negativamente na sociedade. Pois é na Família que os exemplos, oriundos, dos pais irão formatar o caráter (marca) dos filhos e esses a imporá na relação com terceiros. Se procurarmos, também, nos dicionários a designação de “Igreja” constataremos se tratar de um conjunto de pessoas, nunca de um templo, na pretensa de se viver harmonicamente sob a orientação dos ensinamentos de Jesus Cristo. Para tanto, mediante aos bons exemplos da Família de Nazaré, foi realizado entre os dias 06 a 13 do corrente mês, consoante ao desejo comum de todos os movimentos e pastorais de nossa paróquia e sob a orientação da CNBB, a Semana da Família, quando se pretendeu uma reflexão profunda sobre os problemas que avançam em nossa sociedade, e denunciar o propósito de cada um na construção de um mundo melhor. Se buscarmos pela memória nas muitas homilias proferidas pelo Pe. Paulo Marcelo, constataremos  a afirmativa do profeta Jeremias: __ “Antes que no seio fosse formado eu já te conhecia; antes do teu nascimento eu já havia te consagrado”, para tanto nós temos uma responsabilidade nesse mundo, nós não estamos aqui pelo acaso da sorte, ou meramente como reação de uma relação sexual. Há uma máxima, que infelizmente não sei o autor, que corrobora os dizeres de Jeremias:__ “De onde vem o propósito de nossas vidas? Vem do acaso como se fosse sorte, ou é um chamado de Deus acenando a cada um de nós, para que possamos fazer a nossa parte no mundo?”. Nessa pretensa tivemos uma semana forte, quando se pôde ir fundo nesse propósito salutar, que é o de através do compromisso do “Sim”, assumidos na realização do matrimônio, formatar uma sociedade com valores éticos, quando a equivalência entre todos possam se tornar uma realidade. Para tanto tivemos significativos testemunhos compartilhados pelas senhoras: Leila, Lívia, Jerusa, Cláudia do Totone e Alessandra, que através de narrativas, que muito mais do que emocionar, tiveram a intenção de mostrar que os problemas são oriundos a todos, que a perfeição é uma utopia, que a vida em família não é linear, mas que através da fé, da perseverança e da parceria entre marido e mulher os mesmos podem se tornar um tônico para uma vida estável e feliz (sem a idealização dos romances açucarados).

Na representatividade da Família Dorense, a cada dia um casal adentrou pela nave rumo ao presbitério soerguendo nas mãos a imagem da Sagrada Família de Nazaré, a saber: Fernando e Cássia (e a neta Fernanda Beatriz), José Luiz e Jaine Silvana, Totone do Zé Inácio e Branca ( e família), Clayzer e Moema (e filhos: Gustavo e Fábio), Márcio e Carminha, José Amaro e Irani (e filhos), Ditinho Lacerda e Conceição.

Em meio às celebrações as famílias de todos os seguimentos sociais estiveram representando as demais e pudemos contar, também, com todas as pastorais e movimentos. Tal acontecimento foi encerrado em  meio um frio intenso, em passeata da Praça Cardoso  a Matriz, ao som da bela música do Pe. Zezinho: … Que a família comece e termine sabendo aonde vai / E que o homem carregue nos ombros a graça de um pai / Que a mulher seja um céu de ternura, aconchego e calor / E que os filhos conheçam a força que brota do amor…Encerrando com a celebração de uma Missa Festiva, quando se pôde enaltecer , mais uma vez o protótipo da Sagrada Família, como orientação a todas outras, além de prestar uma homenagem ao Dia dos Pais.

Parabéns ao casal de coordenadores da Pastoral Familiar: Wellington e Vilmara e a todos os outros envolvidos, que fizeram desta Semana algo diferenciado, quando  tantas mensagens puderam ser absorvidas e ,se Deus quiser, a partir de então, possam ser vivenciadas!

Por João Bosco de Melo – PASCOM

Dores de Campos, 13 de agosto de 2017

Fotos: PASCOM

2 comentários

  1. Wellington Sebastião Arruda

    Obrigado amigo João Bosco. A de se ressaltar o envolvimento de todos quando convocamos o CCP. Em nenhum momento pudemos sentir a falta de entusiasmo das Coordenações. A consequência, são famílias ávidas de participar de uma Igreja aconchegante, calorosa da qual possam se manifestar.
    O Mundo se tornou sombrio e os vínculos se tornaram frágeis e pouco duradouros. Desapareceu o espaço da convivência gratuita e harmoniosa, da fraternidade, da alegria de estar juntos, de partilhar. A Família é o remédio, é a escola de humanidade que o mundo precisa. É ela que nos ensina a ser “pessoas”, a acolher e proteger a vida, perdoar e refazer caminhos.
    Como disse nosso querido Papa Francisco em sua viagem a Cuba (set/2015), “Famílias não são problemas, são a melhor herança que podemos deixar ao mundo”!.
    Ressaltamos também a PASCOM por este documentário precioso e disponibilidade de seus participantes.
    Por fim, agradecemos a Deus por mais este momento vivido conjuntamente com todos os Dorenses e nosso Pároco Padre Paulo que sempre acolhe nossos projetos em favor das Famílias.
    Abraços.
    Wellington e Vilmara – Pastoral Familiar

  2. João Bosco de Melo

    Boa tarde, amigo, Ton!
    Obrigado pelo correto e prófícuo comentário, pois o mesmo encerra o reconhecimento da vivência dos nossos trabalhos voluntários! O que podemos fazer é isso: denunciar os problemas, ou melhor, as oportunidades para uma profunda reflexão, para que a partir dai a Sagrada Família de Nazareh possa ser o protótipo a ser buscado e imitado! O bonito é que você e Vilmara são condizentes no discurso e na vivência, que professam!
    Att.
    João Bosco de Melo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>