«

»

jul 05

Papa Bento XVI

  
 
   Bento XVI, nascido Joseph Ratzinger (Marktl am Inn, 16 de abril de 1927 – Vaticano), foi Papa do dia 19 de abril de 2005 até os dias atuais. Ratzinger foi eleito aos 78 anos e três dias e ocupa o mais alto posto na hierarquia da Igreja Católica Apostólica Romana. Sucedeu ao Papa João Paulo II, no conclave de 2005, que terminou no dia 19 de abril. Anteriormente, era o Cardeal Joseph Ratzinger.

Papa Bento XVI
Da Infância à Juventude
   Joseph Alois Ratzinger nasceu numa pequena vila na Baviera (Alemanha), filho de um oficial de polícia contrário ao regime nazista. Em 1937, seu pai reformou-se e a família mudou-se para Traunstein. Quando completou catorze anos (1941), Joseph aderiu à Juventude Hitleriana e, de acordo com o seu biógrafo, John Allen, Ratzinger não era um membro entusiasta. Na época, a adesão à Juventude Hitleriana para crianças alemãs era oficialmente obrigatória desde 1938 até o fim do terceiro Reich em 1945.
   Ele recebeu gratuidade escolar devido à participação nesse grupo – mesmo não freqüentando encontros – graças à amizade com um professor de História do seminário, filiado ao partido Nacional Socialista.
Serviço Militar
   Em 1943, com 16 anos, Ratzinger foi incorporado ao Exército Nazista Alemão, numa divisão da Wehrmacht, encarregada da bateria de defesa anti-aérea da fábrica da BMW, nos arredores de Munique. Fez treino básico de infantaria e foi remanejado para a Hungria, onde armadilhou minas de defesa anti-tanque, até fugir em abril de 1944 (arriscando-se à pena de morte).
   Ratzinger é dispensado do serviço militar em novembro de 1944 por motivos de saúde não declarados, permanecendo até as Forças Aliadas invadirem a Alemanha. Entrega-se e chega a ser preso por um curto período. Em 1945, foi detido num campo aliado para prisioneiros de guerra em Ulm, sendo libertado em junho.    
Início da Vida Religiosa    
   Com o irmão, Georg Ratzinger, Joseph entrou num seminário católico. Em 29 de junho de 1951, foram ambos ordenados sacerdotes pelo Cardeal Faulhaber de Munique. Sua dissertação, apresentada em 1953, versou sobre Santo Agostinho e uma segunda foi elaborada sobre São Boaventura.
   Ratzinger foi professor da Universidade de Bonn, entre 1954 e 1963, transferindo-se para a Universidade de Münster. Em 1966, toma a cátedra de Teologia Dogmática na Universidade de Tübingen, onde foi colega de Hans Küng e confirmou uma certa visão tradicionalista, como oposição às tendências marxistas dos movimentos estudantis dos anos 60. Em 1969, regressa à Baviera para lecionar na Universidade de Regensburg.
   No Segundo Concílio do Vaticano (1962 – 1965), Ratzinger assistiu como “peritus” (especialista em teologia) o Cardeal Joseph Frings, de Colônia. Foi também quem apresentou a proposta da realização da missa em língua local em vez do latim.
   Em 1981, Ratzinger foi apontado como prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, pelo Papa João Paulo II, cargo que manteve até o falecimento do seu antecessor. Foi designado bispo-cardeal da Sé Episcopal de Velletri-Segni, em 1993, e tornou-se Decano do Colégio Cardinalício em 2002, tornando-se o bispo titular de Ostia. Foi um dos homens mais influentes no Vaticano e próximo ao Papa João Paulo II.
   Durante 23 anos (no período do Papa João Paulo II), foi prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé – forma como o Tribunal da Santa Inquisição passa a ser chamado a partir de 1908.
   Ratzinger foi e é um dos mais poderosos integrantes da Cúria Romana. Ele era um velho amigo de João Paulo II e compartilhava das posições ortodoxas do Papa. O ex-frei brasileiro Leonardo Boff, um dos expoentes da Teologia da Libertação, teve voto de silêncio imposto por Ratzinger em 1985, devido às suas posições políticas marxistas.
Ratzinger torna-se Bento XVI
   Aos 78 anos, o Cardeal Joseph Ratzinger é eleito papa pelo Colégio de Cardeais. O conclave foi um dos mais rápidos da história, tendo apenas quatro votações e duração de apenas 22 horas.
Eleição
   Às 17h50 do dia 19 de Abril de 2005 (hora do Vaticano), o fumo branco saía da chaminé na Capela Sistina. Cerca de quinze minutos depois, às 18h04, soavam os sinos da Basílica de São Pedro. O nome do cardeal alemão foi anunciado às 18:40h – horário local – da varanda da Basílica de São Pedro, onde o novo Papa surgiu minutos depois, aclamado por milhares de pessoas que se reuniam à espera da decisão, na Praça de São Pedro, o coração do Vaticano.
Parabéns Papa Bento XVI.
 
PASCOM
Fonte: www.velhosamigos.com.br/…/diapapa.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>